fbpx

Grupo de Estudo de QSMS tem a proposta de promover discussões relevantes para a sociedade e corporações

Proporcionar a interação de profissionais das áreas de qualidade, segurança, meio-ambiente e saúde do trabalho. Esta é a proposta é do Grupo de Estudos de Qualidade, Segurança, Medicina e Saúde – QSMS, organizado pela ABRH-PR e coordenado por Fernando Araújo de Azevedo, que inicia as atividades de 2022 em abril.

 

O coordenador explica que nos encontros, realizados mensalmente, são trazidos temas da atualidade ou que estejam em discussão na sociedade e relevantes no âmbito das corporações. “Os participantes também apresentam questões relativas às suas empresas, promovendo um networking entre os diferentes profissionais”, pontua.

 

O Grupo de Estudos QSMS tem teor extremamente técnico e com discussões sobre os impactos na gestão das empresas provocados pelas normas regulamentadoras brasileiras e pelas mudanças ou tendências da legislação.

 

Fernando observa que o grupo ainda pode participar ativamente de audiências públicas, oferecendo o seu entendimento e propostas para a legislação nova ou em mudanças trazidas pelos órgãos responsáveis.

 

A estimativa é da participação de até 12 profissionais das áreas de qualidade, segurança, meio ambiente e saúde do trabalho. “São sócios, autônomos, diretores, representantes, gerentes ou apenas responsáveis técnicos das empresas que trabalham. Portanto, teremos variação nos perfis dos participantes”, destaca o coordenador do grupo.

 

Para Fernando, os encontros são de extrema importância para os profissionais participantes e, consequentemente, na gestão das pessoas. “São trazidos temas de tendências de melhores práticas ou de mudanças na legislação que os profissionais podem antecipar nas empresas, preparando-as para os novos impactos”, ressalta.

 

A expectativa do coordenador é de ajudar os participantes a aproveitarem ao máximo as experiências e “que este aprendizado possa ser compartilhado nas empresas, ajudando a propiciar a melhoria na gestão das empresas e das pessoas”.